Notícias
Notícias
30 de Julho de 2021
Tamanho da letra Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir
Servidores farão greve contra reforma administrativa em 18 de agosto
Na avaliação das centrais sindicais, a reforma pode aumentar casos de corrupção e autorizar políticos a contratar amigos e parentes



O Fórum das Centrais Sindicais planeja fazer uma greve no dia 18 de agosto em protesto contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 32, da reforma Administrativa. A ideia é pressionar os parlamentares para que o projeto não avance no Congresso.

Nesta sexta-feira (30/7), ocorrerá um encontro virtual nacional, com a participação de trabalhadores do setor público das três esferas - federal, estadual e municipal - para debater e organizar a paralisação.

"É hora de frear a destruição do serviço público. A greve geral do serviço público contra a reforma administrativa, que podemos chamar de PEC da Rachadinha é uma paralisação em defesa do SUS, dos professores, dos policiais, da assistência social e de todos aqueles que estão na linha de frente salvando o nosso povo da barbárie do governo Bolsonaro", afirma o presidente do Sindpd e da CSB, Antonio Neto.

Na avaliação dos sindicalistas, a reforma pode aumentar casos de corrupção, autorizar políticos a contratar amigos e parentes e acabar com o serviço público.

Compartilhe

LEIA TAMBÉM