Notícias
Releases
19 de Setembro de 2012
Tamanho da letra Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir
Drauzio Varella discute estresse e doenças comuns aos trabalhadores de TI
Seminário promovido pelo sindicato da área acontece na quinta (20) e terá participação de outros especialistas

São Paulo, 19 de setembro de 2012- Representantes de cerca de 100 empresas de TI do estado de São Paulo debatem, nesta quinta-feira (20/09), os principais problemas e as formas de melhorar a qualidade de vida no ambiente de trabalho do setor. O 13º Seminário de CIPAs (Comissões Internas de Prevenção a Acidentes), organizado pelo Sindicato dos Trabalhadores em Tecnologia da Informação do Estado de São Paulo (Sindpd), reunirá mais de 300 cipeiros - funcionários eleitos para compor as comissões - e abordará temas como estresse no trabalho, promoção da saúde dentro da empresa e assédio moral. As palestras serão ministradas por Drauzio Varella, Glene Rodrigues e Arthur Lobato.

As CIPAs são importantes parar evitar que os trabalhadores se machuquem durante a realização de suas atividades. No caso dos profissionais de TI, que possuem uma rotina voltada para computadores, programação de códigos, números e solução de problemas, o papel desses grupos assume uma diretriz diferente. A possibilidade de acidentes no dia a dia da categoria é baixa, mas com a pressão por resultados e o ritmo de trabalho acentuado os profissionais desenvolvem doenças como Lesão por Esforço Repetitivo, Tendinite e Distúrbio Osteo-muscular Relacionado ao Trabalho (DORT), além de apresentarem alto nível de estresse.

Em 2011, a profissão de TI foi considerada a mais estressante pelo instituto de pesquisa Swns. Num outro levantamento, realizado pelo Instituto Datafolha a pedido do Sindpd, houve indicação de que as atividades do setor são cansativas. O estudo mostra que descansar é o hábito mais comum de 93% dos trabalhadores do setor nas horas vagas, sejam eles da capital ou interior e independente do nível de escolaridade.

Para o presidente do Sindpd, Antonio Neto, o encontro será importante para atualizar os integrantes das comissões e discutir essas questões de saúde relacionadas ao segmento de tecnologia da informação, nem sempre abordadas por outros setores. "São os cipeiros que estão dentro das empresas de TI e convivem com os problemas da categoria. O seminário é uma oportunidade para trazer esses representantes, escutar seus relatos, orientar, informar e debater com especialistas as maneiras de melhorar a qualidade de vida nas empresas. É um momento para os transformamos em agentes ativos nas companhias e acompanhar o trabalho deles após o seminário", afirma.

 

Compartilhe

LEIA TAMBÉM