Notícias
Notícias
22 de Março de 2021
Tamanho da letra Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir
Governadores pedem ajuda às Centrais para pressionar países pela liberação de vacinas e na implementação de um lockdown nacional


As Centrais Sindicais - CUT, Força Sindical, UGT, CTB, NCST e CSB, se reuniram nesta segunda-feira (22) com o governador Wellington Dias, Presidente do Fórum do Nordeste e Coordenador do Fórum dos Governadores para traçar estratégias conjuntas de enfrentamento à pandemia. Diante do processo de agravamento vertiginoso e descontrolado da crise sanitária, das milhares de mortes diárias, do estrangulamento e colapso do sistema de saúde público e privado e da criminosa ausência de coordenação nacional e do negacionismo no governo federal, as centrais reivindicaram dos Governadores dos Estados que participam do Fórum Nacional dos Governadores e que firmaram o pacto para o combate à pandemia a implementação imediata de um lockdown nacional, a compra de vacinas, liberação de recursos para a área da saúde, a criação de uma mesa de diálogo com o setor produtivo, o retorno do auxílio emergencial com o valor de R$600 e a criação de um comitê científico de crise.

"Estamos entrando em uma crise muito grave e face a isso um grupo de financistas solta uma carta aberta ao governo e ao povo brasileiro, fazendo propostas que batem com o que nós estamos pedindo desde fevereiro. Precisamos abrir uma luta incessante em relação à vacinação, por que sem isso o lockdown não adianta nada. É inacreditável ver os EUA sem estrutura vacinarem 100 milhões de pessoas em 51 dias e nós com o maior sistema público de vacinação do mundo estarmos com esses números pífios." afirmou o presidente da CSB, Antonio Neto

O governador Wellington Dias (PT-Pi), que preside o consórcio, frisou que as propostas das centrais estão todas em sintonia com o que vem sendo discutido e proposto pelos governadores do país e adicionou um pedido às Centrais Sindicais para que enviem uma carta conjunta às lideranças da OMS, Reino Unido e EUA pedindo celeridade na liberação de vacinas que não estão sendo utilizadas nesses países para o Brasil já que "nos tornamos o epicentro da pandemia no mundo, não só pelo número de mortes mas com a proliferação de variantes que ameaçam o combate global da pandemia."

Segundo Wellington, a questão do Reino Unido é uma das que pede maior urgência, o contrato com a britânica Astrazeneca prevê o fornecimento de 15 milhões de doses, já mandaram 4 milhões, mas ainda devem 11 milhões. Era previsto mais 2 milhões agora pra março, 4 milhões pra abril e o restante para maio, " devemos pedir que cumpram o contrato" afirmou o governador. E também que a transferência de tecnologia para a produção de IFA seja antecipada, prevista para dezembro de 2021 precisamos que seja antecipada para maio. Com isso, a Fiocruz pode produzir 30 milhões de doses por mês, vacinar a população brasileira e ainda ajudar o mundo exportando vacinas

Para os líderes das centrais, está claro que há uma disposição dos mais diversos setores da sociedade em trabalharem unidos por este tripé de vacinas, lockdown nacional e auxílio econômico para trabalhadores e empresas e em mais um sinal de apoio ao esforço de governadores e prefeitos no combate à pandemia, as Centrais Sindicais anunciaram durante a reunião que no próximo dia 24 (quarta-feira) irão declarar oficialmente o apoio ao Pacto pela Vida organizado pelo Fórum dos Governadores, com ações de conscientização da população e setores produtivos de todo o Brasil.

Compartilhe

LEIA TAMBÉM

ADESAO
ADESAO 50
Crédito Simulado Paketá
PESQUISAR BENEFÍCIO

Área ou segmento


Tipo

Categoria

Cidade



Buscar


NOTÍCIAS MAIS...

Sindpd com VC: Associe-se ao Sindpd e conheça todos os benefícios

Últimas do Convergência Digital


Últimas do IDG NOW

Conheça o Sindpd Digital
Facebook do Neto

Zap Neto
Zap Neto

CSB Zap
CSB Zap
O Sindpd está no Instagram
Homenagens - mulher
Homenagens - 75

HOMENAGENS
HOMENAGENS

FGTS
FGTS