Notícias
Jurídico
09 de Abril de 2019
Tamanho da letra Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir
Justiça obriga PRODAM a recolher contribuição sindical de 2018 ao Sindpd
Empresa se recusava a fazer o desconto dos valores devidos ao Sindicato; decisão é da 33ª Vara do Trabalho de São Paulo



A juíza Marcele Carine dos Praseres Soares, da 33ª Vara do Trabalho de São Paulo, determinou que a PRODAM - Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Município de São Paulo - faça o recolhimento da contribuição sindical do ano de 2018 ao Sindpd.

O Sindicato entrou com ação de cobrança contra a empresa, que - sob a alegação da necessidade de autorização individual do trabalhador, e não por assembleia - se recusou a fazer os descontos referentes à contribuição em folha de pagamento de seus empregados.

Na decisão, Marcele Soares afirma que "negar a eficácia de uma decisão tomada em assembleia sindical é o mesmo que negar o caráter representativo inerente a tais entidades e subestimar o princípio constitucional da liberdade sindical, promovendo a repudiada intervenção estatal no regulamento dos sindicatos".

A sentença destaca também as inconstitucionalidades contidas na Medida Provisória 873, que muda a forma de cobrança da contribuição sindical para boleto bancário.

"(...) a vedação do desconto em folha estabelecida pela MP 873/19 afronta a liberdade negocial aplicável na esfera privada ao impor que a cobrança de contribuição sindical somente poderá se realizar por boleto bancário. Ora, a própria Constituição Federal autoriza, no artigo 8º, IV, o desconto em folha de pagamento do empregado, pois se trata de uma contribuição voluntária do associado para com a decisão da entidade representativa de sua categoria, incumbindo a estes estabelecer a forma do pagamento, não podendo o Estado interferir de tal modo nessa relação", reitera a decisão.

Segundo a juíza, "o sindicato atua legitimamente em nome do conjunto da categoria, que de forma democrática estabelece as normas que deverão viger de acordo com a decisão da maioria presente nas assembleias convocadas para tal fim".

Leia a decisão na íntegra

Compartilhe