Notícias
Jurídico
08 de Maio de 2019
Tamanho da letra Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir
PRODESP pede e juíza dá 60 dias para a empresa se manifestar sobre cálculos de perito
Profissional nomeado pela juíza Acacia Salvador Lima Erbetta apresentou, no último dia 16 de abril, os cálculos das diferenças de valores devidos pela Prodesp aos 2.034 funcionários da empresa em ação ajuizada pelo Sindpd



A juíza Acacia Salvador Lima Erbetta, da 1ª Vara do Trabalho de Taboão da Serra, concedeu, a pedido da PRODESP, 60 dias de prazo para que a empresa se manifeste sobre os cálculos feitos pelo perito contador Edson Yoshitaca Toyoda, nomeado pela juíza, acerca das diferenças de valores devidos pela companhia aos 2.034 funcionários na ação ajuizada pelo Sindpd pelo não cumprimento da Convenção Coletiva de Trabalho de 2015 referente ao reajuste de 7%. A empresa foi condenada a pagar as diferenças dos primeiros 3 meses daquele ano mais a multa prevista na cláusula 61 da CCT da categoria.

Até o dia 1º de abril, os valores brutos somam R$ 5.702.918,54 e são apresentados no laudo do perito. A cada trabalhador da PRODESP, associado ou não, serão pagos em média de R$ 2.800. Os valores podem variar de acordo com a faixa salarial de cada empregado, bem como haverá os descontos legais de Imposto de Renda e INSS de cada trabalhador.

Leia abaixo a íntegra dos documentos:

Petição PRODESP

Despacho

Saiba mais

Perito de juíza apresenta cálculos de valores devidos pela Prodesp em ação da CCT 2015

Compartilhe