Notícias
Notícias
21 de Maio de 2021
Tamanho da letra Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir
Gastos com TI representam 8,2% das receitas das empresas em 2020
Pesquisa da FGVcia - Centro de Tecnologia de Informação Aplicada da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas (FGV-EAESP) mostra o crescimento nos gastos com TI nas empresas brasileiras



Os gastos com TI nas empresas do país continuam crescendo, e já representa 8,2% das receitas das empresas. Essa informação foi divulgada nesta quinta-feira, 20, pela FGVcia - Centro de Tecnologia de Informação Aplicada da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas (FGV-EAESP), que anualmente apresenta amplo retrato do mercado de Tecnologia de Informação (TI), com uma análise detalhadas de uso das empresas. Uma amostra que esse analisou 2.636 médias e grandes empresas. Quando se analisa por área de atividade, o segmento de serviços, onde se encontram os bancos, mostra um gasto superior ao da média, com 11,7%; enquanto o segmento de comércio tem o menor índice, com 3,9%.

Segundo o coordenador da pesquisa do FGVcia, Prof. Meirelles, o custo anual de TI por usuários atingiu R$ 48 mil, que reflete os gastos e investimentos em TI em 2020, dividido pelo número de usuários da empresa. Para ele, os resultados divulgados comprovam o processo de Transformação Digital das empresas e da sociedade.

A pesquisa mostra que o Brasil vai ultrapassar 200 milhões de computadores (desktop, notebook e tablet) em uso no Brasil em 2021: 9,4 para cada 10 habitantes (94% per capita). A Venda anual de computadores em 2020 foi 11 milhões, 8% menor que 2019 e menos da metade do pico de 2013.

Mas quando se soma smartphone na pesquisa teremos 242 milhões de dispositivos em uso em junho de 2021. Adicionando os notebooks e os tablets são 346 milhões de dispositivos, ou seja 1,6 dispositivo portátil por habitante. A falta de conectividade que impede um maior crescimento.

O uso e os gastos e investimentos em TI nas empresas continuam crescendo em valor, mas segundo Meirelles, são canalizados para renovação de infraestrutura, mas ainda deixam a desejar quando o foco é apoiar novos modelos de negócios.

Ele diz que o segmento de Inteligência Analítica - BI, BA, CRM e EIS, continua lucrativa. Ela foi o destaque de crescimento na pesquisa, disputada pela SAP, Oracle, TOTVS, Microsoft, Qlik e IBM, nesta ordem, que são os líderes desse segmento com 95% do mercado.

A participação de mercado dos Sistemas Integrados de Gestão apresenta TOTVS e da SAP têm 33% do mercado, Oracle 11% e Outros 23%. TOTVS lidera nas menores e SAP nas maiores empresas.

Os maiores crescimento em participação de mercado de software em 2020/21 foram Google, Qlik e Zoom. Em videoconferência o destaque é o Zoom, com 40% de mercado; seguido pelo Teams com 32%; Google Meets 18% e as demais 10%.

Meirelles diz que a pesquisas mostrou os projetos no quais as empresas investiram no ano passado: Inteligência Analítica (Analytics) e "o novo" ERP (Migração, Implementação e Integração). Nas grandes, aparece: Busca de Talentos, Governança de TI, Inteligência Artificial, IoT e Nuvem. Foco no Alinhamento Estratégico e Transformação Digital.

Uma apresentação e um relatório com os resultados estão em:www.fgv.br/cia/pesquisa




Fonte: TI Inside

Compartilhe

LEIA TAMBÉM

ADESAO
ADESAO 50
Crédito Simulado Paketá
PESQUISAR BENEFÍCIO

Área ou segmento


Tipo

Categoria

Cidade



Buscar


NOTÍCIAS MAIS...

Sindpd com VC: Associe-se ao Sindpd e conheça todos os benefícios

Últimas do Convergência Digital


Últimas do IDG NOW

Conheça o Sindpd Digital
Facebook do Neto

Zap Neto
Zap Neto

CSB Zap
CSB Zap
O Sindpd está no Instagram
Homenagens - mulher
Homenagens - 75

HOMENAGENS
HOMENAGENS

FGTS
FGTS