Notícias
Campanha Salarial
19 de Outubro de 2016
Tamanho da letra Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir
Sindpd lança Campanha por jornada de 30 horas
Validada no Seminário, pauta de reivindicações ainda inclui vale-alimentação e plano médico e odontológico integrais



Diminuição da jornada de trabalho sem redução de salários será uma das principais bandeiras defendidas pelo Sindpd na Campanha Salarial 2017. Após três dias de intensos debates focados na regulamentação da profissão de TI - tema do Seminário de Pauta 2016 -, a Diretoria definiu a pauta de reivindicações que será debatida nas assembleias com a categoria. A proposta visa à ampliação dos direitos consolidados na Convenção Coletiva de Trabalho. Entre as bandeiras defendidas para o próximo ano, está também o reajuste salarial com aumento real, plano médico e odontológico integrais, vale-alimentação para toda a categoria, aumento do vale-refeição e adesão do VR nas horas extraordinárias.

Atualmente, a CCT do Sindpd prevê jornada diferenciada de 30 horas semanais para os digitadores, seguindo as condições estabelecidas pela Norma Regulamentadora 17, que estipula os conceitos de ergonomia - conforto, segurança e desempenho eficiente do profissional durante o expediente -, e de 40 horas para os demais empregados.

Levada ao Congresso por meio da PEC 231/95 - em tramitação na Câmara - a diminuição da jornada de trabalho de 44 para 40 horas semanais está presente na pauta de discussões das centrais sindicais há mais de 20 anos. Na vanguarda do movimento sindical, o Sindpd fez com que a categoria de TI se tornasse uma das poucas com direito à jornada reduzida, conquista garantida pela Convenção Coletiva de 2011.

Amplamente discutida e já validada pela diretoria do Sindicato, a pauta de reivindicações deste ano será apresentada para exame da categoria em assembleias deliberativas que serão realizadas na sede do Sindpd e nas 10 delegacias regionais do Estado (Araçatuba, Araraquara, Bauru, Campinas, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, Santos, São José dos Campos, São José do Rio Preto e Sorocaba) - em breve as datas serão divulgadas.

Qualidade de vida

Constantemente em desenvolvimento, a área de TI incorpora novas tecnologias de forma dinâmica e ininterrupta. A realidade do setor exige a capacitação contínua de seus profissionais. Para Antonio Neto, a redução da jornada encoraja a qualificação e promove melhorias na qualidade de vida. "Os profissionais de TI possuem uma rotina voltada para computadores, programação de códigos, números e solução de problemas, o que configura um dia a dia intenso e estressante. Não sobra tempo para atividades de lazer ou até mesmo para investir em capacitação - atitude extremamente necessária para quem lida com tecnologia, que se renova a todo momento", justifica o presidente do Sindpd.

Segundo Neto, assim como no passado, a diminuição da jornada será defendida em prol do bem-estar do trabalhador. "Representamos uma categoria frequentemente lesionada e estressada. Estudos comprovam o impacto positivo da redução da jornada de trabalho na qualidade de vida. E é por isso que, assim como em 2011, vamos batalhar para ampliar o direito às 30 horas semanais", defendeu Neto.

Questão de saúde

Com a pressão por resultados e o ritmo de trabalho acentuado, o profissional de TI está constantemente em risco relativo à saúde física e mental. Suscetível a desenvolver doenças como Lesão por Esforço Repetitivo (LER), tendinite e Distúrbio Osteomuscular Relacionado ao Trabalho (DORT), o trabalhador também pode apresentar alto nível de estresse. Para a psicóloga e pesquisadora Denise Quaresma, os profissionais de TI têm mais riscos do que qualquer especialista de outra área. Durante a palestra realizada no Seminário de Pauta, a professora apresentou informações de pesquisas realizadas no período de 2004 a 2014 sobre o estresse na área. "Estudo realizado na Irlanda revela que 97% dos profissionais de tecnologia da informação consideravam seu trabalho estressante", contou.

Por se tratar de uma categoria pulverizada, com profissionais espalhados em empresas de diferentes ramos da economia, o estudo do impacto do trabalho sobre a saúde do trabalhador ainda é um desafio. "Infelizmente temos pouca informação científica sobre o tema, o que dificulta o olhar da ciência para esses profissionais e para essa área", lamentou Denise Quaresma. Promovendo a união da categoria em combate a pulverização, a regulamentação da profissão de TI pode acelerar a produção de informação científica sobre o tema.

Interatividade

Nos dias 13 e 14 de outubro, a transmissão realizada pelo portal Convergência Digital obteve 105.113 visualizações. A plataforma permitiu a interação dos internautas, cujas dúvidas e comentários foram respondidos ao vivo pelos palestrantes.

Representantes dos estados de Santa Catarina, Paraná, Distrito Federal, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Mato Grosso, Rondônia, Bahia, Rio Grande do Norte e São Paulo participaram do evento. O Seminário de Pauta contou ainda com a presença de trabalhadores da categoria, que se inscreveram previamente pelo portal do Sindpd.

Clique aqui e confira a cobertura completa do Seminário de Pauta 2016 - Regulamentação da Profissão de TI.

Confira aqui a galeria:

1/29
2/29
3/29
4/29
5/29
6/29
7/29
8/29
9/29
10/29
12/29
13/29
14/29
15/29
16/29
17/29
18/29
19/29
20/29
21/29
22/29
23/29
24/29
25/29
26/29
27/29
28/29
29/29



Compartilhe

LEIA TAMBÉM