Notícias
Releases
20 de Março de 2013
Tamanho da letra Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir
"País continuará com trajetória ascendente de aumento real nos próximos anos", afirma presidente de Sindicato de TI
Estudo do Dieese mostra que quase 95% das categorias tiveram aumento real em 2012

O Dieese divulgou nesta quarta-feira (20/03) o balanço das negociações salariais de 2012. O estudo mostrou que na média de todas as categorias o índice de aumento real foi 1,96%. Para o presidente da Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB) e do Sindicato dos Trabalhadores em Tecnologia da Informação do Estado de São Paulo (Sindpd), Antonio Neto,  o resultado demonstra a valorização do trabalhador e já é um conceito consolidado.
"Estamos vindo de uma trajetória acentuada de reajustes acima da inflação desde 2008. Devemos isso a três principais fatores. O primeiro é o fortalecimento das entidades sindicais, que estão cada vez mais organizadas e maduras no processo de negociação. A recuperação do salário mínimo, que ganhou força nos últimos anos e ajudou a elevar os pisos salariais, também contribui para esse resultado. E, por último, o mercado de trabalho aquecido e a falta de mão de obra qualificada, principalmente na indústria e no setor de serviços. A consciência da necessidade do aumento real anualmente é algo já consolidado e o país continuará seguindo essa trajetória até que os salários alcancem padrões satisfatórios e justos", afirma Antonio Neto. 

Além disso, o presidente reitera que o nível educacional está crescendo no país e isso leva a uma maior valorização dos profissionais. "A participação dos trabalhadores com 11 anos ou mais de estudo aumentou, de 33,6% para 46,3%, entre 2004 e 2011. Essa qualificação precisa ser recompensada de acordo".
A categoria de Tecnologia da Informação foi uma das 94,6% que obtiveram reajustes maiores do que a inflação medida pelo INPC/ IBGE em 2012. A negociação resultou em aumento real de 1,4%. Os pisos subiram até 9,1%. Foi instituída também a obrigatoriedade de negociação de Participação nos Lucros e Resultados (PLR) para empresas com mais de 50 funcionários. Já o Vale Refeição (VR) foi firmado em R$10 para profissionais com jornada de oito horas em firmas com mais de 100 de empregados. 

Com data-base em 1º de janeiro, os trabalhadores de TI já fecharam um novo acordo para 2013. Segundo o presidente do Sindpd, neste ano os reajustes devem ser menos expressivos, reflexo do crescimento econômico mais baixo de 2012. 
"As negociações de 2012 refletiram a economia de 2011. O cenário neste ano é outro. Na negociação da categoria de TI, por exemplo, realizada em janeiro, já sentimos a resistência maior dos empresários. O baixo crescimento econômico foi a principal alegação da parte deles para um reajuste que não ultrapassasse a inflação. Ainda assim, saímos da mesa com aumento real nos salários, reajuste no VR, no auxílio-creche e de até 9,4% nos pisos", ressalta o dirigente.


Compartilhe

LEIA TAMBÉM