Notícias
Campanha Salarial
WhatsApp
03 de Dezembro de 2021
Tamanho da letra Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir
Profissionais de TI aprovam e SINDPD vai em busca de 12% de reajuste em 2022
Os profissionais de TI do Estado de São Paulo representados pelo SINDPD aprovaram em votação virtual a pauta de campanha salarial 2022 proposta pelo sindicato durante assembleia geral extraordinária realizada na noite do dia 02 de dezembro.



Mais uma vez de forma virtual, a assembleia além de respeitar o momento pandêmico vivenciado pelo Brasil, moderniza e aproxima mais trabalhadores da atuação sindical da entidade.

Neste ano, após a vitória no mês de outubro referente ao Dissídio 2020 que garantiu, entre inúmeras demandas da categoria, a manutenção de todas cláusulas econômicas presentes na Convenção Coletiva de Trabalho, o SINDPD resolveu focar esforços na busca por aumento real para todos os trabalhadores por ela representados (INPC + 2%), chegando a um valor de 12% de reajuste salarial nas negociações que serão iniciadas.

A votação mostrou o amplo apoio dos profissionais da categoria à pauta apresentada. Com 2749 votantes, 98% destes foram favoráveis a pauta e seguirá para a mesa de negociação com o sindicato patronal, Seprosp. Além disso, a autorização ao sindicato foi aprovada com 91% dos votos.

Além da apresentação e votação da pauta, a assembleia serviu de espaço para esclarecimento de dúvidas e orientações sobre o Dissídio 2019, 2020 e 2021. Abordando temas como o descumprimento e/ou atraso na quitação de valores devidos por empresas e desrespeito a garantias estabelecidas após negociações mediadas pelo SINDPD ao longo dos anos.

A Assembleia Geral de Pauta da Campanha Salarial de 2022 foi conduzida pelo presidente do Sindpd, Antonio Neto, que iniciou lembrando que a reforma trabalhista teve um impacto nas negociações, especialmente no que tange a ultratividade, cessada pela reforma.

"Outro item que prevaleceu foi o chamado acordado sobre o legislado, onde se pode negociar em prejuízo dos trabalhadores. Ou seja, não importa qualquer processo legislativo: torna-se possível que o patronato promova um acordo em prejuízo dos trabalhadores, sob o pretexto da flexibilização dos direitos trabalhistas. Tivemos ainda modelos precarizantes, contrato de jornada intermitente, além de outras diversas inconstitucionalidades, algumas que inclusive já derrubamos no Supremo por meio de ADI", comentou Neto.

Neto lembrou ainda que o Sindpd garantiu o reajuste pelo INPC em todos os anos, mesmo neste de crise sanitária e econômica, sendo que o sindicato não perdeu nenhum direito conquistado ao longo dos anos.

Um exemplo dos avanços e conquistas atingidos pelo Sindpd são as dezenas assembleias realizadas com diversas empresas associadas ao sindicato, que resultaram ao longo do ano de 2021 na aprovação de PLRs e Acordos Coletivos de Trabalho. Outra grande e significativa conquista, que simboliza o nível das conquistas históricas da categoria, foi a luta dos trabalhadores e do Sindpd para o julgamento do Dissídio Coletivo 2020. O patronato tentou retroceder nas condições do acordo e nos direitos, mas o sindicato permaneceu na luta e conquistou, ainda que tardiamente, com que o Tribunal Regional do Trabalho julgasse procedente e garantisse a ultratividade de 4 anos, aprovando, dentre tantos direitos e garantias pleiteados pelo Sindpd, o reajuste, referente à 1º de janeiro de 2020, com o percentual de 4,48%; a estabilidade de 90 dias para toda categoria; salários normativos; participação nos lucros e resultados (PLR); auxílio refeição e/ou auxílio alimentação e homologações.

Os objetivos principais são a garantia dos direitos trabalhistas , fazendo frente a tantos ataques contra os trabalhadores, em especial a reforma trabalhista, além da garantia de um efetivo aumento salarial, além do piso da categoria.

Compartilhe

WhatsApp
LEIA TAMBÉM